| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • You already know Dokkio is an AI-powered assistant to organize & manage your digital files & messages. Very soon, Dokkio will support Outlook as well as One Drive. Check it out today!

View
 

As movimentações populares e os grupos em confronto

This version was saved 10 years ago View current version     Page history
Saved by Helena Felizardo
on June 4, 2014 at 2:47:36 pm
 

 

A Revolução 1383-1385

As movimentações populares e os grupos em confronto

 

 

Texto da entrevista:

 

- Após a morte de D. Fernando quem ficou responsável pelo governo do reino?

- Foi D. Leonor Teles esposa de D. Fernando.

 

- Porque que é a população não aceitou a regência de D. Leonor Teles nem a subida ao trono de D. Beatriz?

- D. Leonor, quando assumiu a regência do reino, mandou aclamar D. Beatriz como rainha de Portugal e tinha como conselheiro um fidalgo da Galiza, o Conde Andeiro. D. Beatriz não podia ser rainha porque o povo não aceitava. Como era casada com o rei de Castela, o reino podia perder a independência.

 

- Por que razão se deram as movimentações populares após a morte de D. Fernando?

- Deram-se vários levantamentos após a morte de D. Fernando porque o povo não queria que D. Beatriz assumisse o trono.

 

- Que grupos estavam em confronto?

- Havia, por um lado, o Mestre de Avis, apoiado pelo povo e pela burguesia e, por outro lado, D. Beatriz, apoiada por grande parte do alto clero e da nobreza.

 

- Os grupos sociais eram da mesma opinião?

- Não, porque uns receavam perder os privilégios e os outros porque não queriam ser governados por um rei estrangeiro e temiam a perda da independência.

 

- Que grau de parentesco havia entre o rei D. Pedro e o Mestre de Avis? E entre este D. Fernando?

- D. João, Mestre de Avis era filho ilegítimo de D. Pedro. D. Fernando era meio irmão de D. João.

 

- Por que motivo, para alguns, o Mestre de Avis não podia ser pretendente ao trono de Portugal?

Algumas pessoas não aceitavam que o Mestre de Avis fosse pretendente ao trono porque era filho ilegítimo.

 

- Que cargo é que a população de Lisboa atribuiu ao Mestre de Avis?

- Deram-lhe o cargo de Regedor e Defensor do Reino.

 

Bibliografia:

 

Carneiro, R. (Dir.) (1997). Activa & multimédia, enciclopédia de consulta, Geografia e História de Portugal, Vol 7. Lisboa: Lexicultural

Factos e Figuras da História de Portugal, Correio da Manhã (1998)

Fernandes, I. (1999). Reis e Rainhas de Portugal, Lisboa: Texto Editora

Mattoso, J. et al. (1995). Tempos de Revolução, História de Portugal, Vol III, Lisboa: Caminho

Reis, A. (1996). Nun´Álvares Pereira, História Júnior, nº9, Porto: Edições Asa

Saraiva J. & Guerra, M.L. (1992). Diário da História de Portugal, Da Fundação aos Lusíadas, Lisboa: Difusão Portugal

 

 

Comments (0)

You don't have permission to comment on this page.